O verão e a Energia Solar

A pandemia já fez com que as pessoas ficassem mais em suas residências, junta-se a isto, o fato do verão estar começando este mês e o aumento na conta de energia é certo. No verão, muitas regiões sofrem com o calor extremo, principalmente o que tem acontecido nos últimos anos. Mas, é complicado pensar em dormir com o ar condicionado bem gelado se depois terá que enfrentar um rombo nas contas de consumo de energia elétrica.

E, para piorar, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que os consumidores irão pagar uma taxa extra na conta de luz a partir de 1o de dezembro. Apesar de ter afirmado em maio que não haveria cobrança extra por conta da pandemia, a agência passará a cobrar a bandeira vermelha patamar 2, a que possui maior valor no sistema de bandeiras. A decisão foi revogada porque o Brasil retornou aos patamares de consumo anteriores ao início da pandemia.

Porém, segundo a Aneel, há o comprometimento na oferta de energia em razão dos baixos níveis dos reservatórios. Assim, o uso da bandeira vermelha voltou a ser
necessário.

 

O consumo de energia

A estação mais quente do ano tem suas vantagens: poder se vestir de forma leve, tomar sorvete e entrar na piscina. Mas, o conforto fica prejudicado nos dias de calor, e, consequentemente, para se manter bem, o gasto de energia elétrica aumenta, e não é pouco.

De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética – instituição que presta serviços ao Ministério de Minas e Energia – o consumo de energia elétrica no Brasil em outubro de 2020 totalizou 42.426 GWh, representando avanço de 3,5% em relação ao mesmo mês de 2019.

Trata-se do terceiro avanço consecutivo em 2020, com a maior taxa mensal, desde fevereiro de 2019, e maior consumo total mensal da série histórica, iniciada em 2004.

Todas as regiões apresentaram expansão do consumo de energia, dando continuidade ao movimento de avanço disseminado por todo o País iniciado em setembro. A região Norte (+6,5%) segue como destaque, acompanhada pelas regiões Centro-Oeste (+6,2%), Sudeste (+3,3%), Nordeste (+2,9%) e Sul (+1,9%).

Em variação absoluta de consumo, destaque para a região Sudeste que apresentou expansão de 675 GWh, mais que o triplo da expansão em GWh registrado pelo Centro-Oeste que aparece em seguida com 214 GWh.

 

Como gastar menos

É impressionante como o uso de energia aumenta cada vez mais, não é mesmo?! E, existem aparelhos eletrônicos que consomem energia constantemente, ou seja, gasto contínuo. Por isso muitas pessoas optam pela tentativa de racionamento de energia, evitando determinados aparelhos e horários. Mas, e se falarmos que existe um jeito de você economizar na conta de energia e continuar aproveitando todos os aparelhos que o verão pede!?

Com a energia fotovoltaica você pode! Instalando o seu projeto, você começa a economizar imediatamente! Quer saber como? Entre em contato com a nossa equipe e saiba todos os detalhes.

Learn More

Home Office e o gasto de energia

O Coronavírus tornou-se uma realidade que mexeu com a situação de todo o
mundo. Diversos casos confirmados que resultaram na decisão do Ministério da Saúde de pedir para que a população que pudesse, ficasse em suas residências.

Com isso, o uso do espaço tornou-se escritório além de casa. Com isso, o que aconteceu foi que alguns gastos foram cortados, como deslocamento, alimentação fora de casa, etc. E, por outro lado, outros gastos aumentaram, como, com a conta de energia.

 

O aumento nos gastos

Com a presença de todos em casa com mais frequência, os gastos com energia tendem a aumentar drasticamente. Ar condicionado, ventilador, televisão, computadores e mais os equipamentos que ficam frequentemente ligados, como geladeira e fogão.

A economia pode não ser tão grande assim, principalmente, no caso da energia elétrica, que é tão necessária, mas que passa por instabilidades tarifárias, taxas extras e aumentos inesperados. A busca por alternativas que ajudem na diminuição dos gastos tem sido constante, já que a conta de energia é uma das despesas mais caras de uma residência.

Outra grande questão é a inflação energética que pode ser aplicada em momentos
de dificuldade na produção de energia, assim, cobram-se taxas extras na conta para suprir os gastos com a produção. Ela é, basicamente, uma taxa cobrada pelo aumento do preço da tarifa de energia elétrica em um período. De acordo com pesquisa do Instituto de Desenvolvimento do Setor Energético, o Ilumina, nos últimos 20 anos, as tarifas de energia elétrica subiram 107% acima do índice de inflação.

Com esse dado, é possível prever que nos próximos anos, a inflação energética siga aumentando continuamente. Um gasto bastante considerável, não é mesmo!? Principalmente, se pensarmos nos termos atuais, em que as pessoas estão ficando em suas residências cada vez mais. Seguir trabalhando em casa resulta em mais gastos.

 

O fotovoltaico e a Inflação Energética

Se pensarmos que a energia fotovoltaica pode reduzir em até 95% o valor da conta de energia, ela é uma ótima solução para não ficar refém de oscilações na conta e da inflação energética.
Um sistema fotovoltaico produz energia de qualidade, limpa e suficiente para uma residência por décadas. Instalando um sistema fotovoltaico você reduz – quase zerando – sua conta por, no mínimo, 25 anos, não precisando se preocupar com taxas, custo alto de contas ou inflações que te pegam desprevenido.

Em 2019, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), divulgou previsão de que a tarifa de energia elétrica teve aumento de 230% nos últimos 18 anos. Assustador, não é mesmo!? Com o home office sendo possibilidade para grande parte da população, a conta de energia segue aumentando e, com isso, você paga ainda mais taxas da inflação.

 

Faça as contas e comprove! A conta de energia alta é um gasto muito grande e você pode resolvê-lo!

 

Fale conosco e faça um orçamento! Nossa equipe está preparada para tirar todas  as suas dúvidas.

Learn More

O que é necessário para instalar meu sistema fotovoltaico?

O Kit de energia solar
O sistema fotovoltaico possui um kit básico com os equipamentos necessários para gerar energia. São eles:

Painel Solar Fotovoltaico
São as placas solares que ficam no telhado. Cada uma delas possui uma potência máxima de geração e, quando em conjunto, elas conseguem atender um imóvel por completo.

Assim, cada projeto tem a quantidade exata de placas que serão necessárias para atender o consumo.

Inversor Fotovoltaico Interativo
O inversor é o aparelho que adapta a energia das placas para que ela se torne utilizável. Ele, também, injeta a energia excedente na rede elétrica. E, por fim, funciona como sistema de segurança, desligando a ligação com a rede em caso de queda da energia.

Caixa de Junção / String box
São os componentes para proteção dos módulos contra surtos de redes e demais
danos elétricos. Nela também fica a chave que liga e desliga o sistema para quando são feitos reparos e manutenções.

Estruturas de suporte
São os acessórios utilizados para fixação dos aparelhos. A escolha deles varia de acordo com o projeto.

Eles também são utilizados caso não seja possível a instalação do painel diretamente no telhado. Então, será feita uma estrutura para montagem das placas no solo.

Cabeamento
São os cabos e conectores utilizados para a ligação elétrica entre os equipamentos
do kit fotovoltaico.

 

O processo para fazer seu projeto
O processo para obter o seu sistema é bem simples!

 

1. Orçamento
Solicite seu orçamento com a Solstar! Nossa equipe está preparada para fazer uma
simulação e avaliação junto com você.

O orçamento contém as informações do seu projeto, como, por exemplo:
● Marca e modelo dos equipamentos;
● Estimativas de produção e retorno do sistema;
● Valor final;
● Mão-de-obra.

 

2: Projeto
Depois de analisar o orçamento, chega o momento de fazer seu projeto. A equipe técnica vai até o local e faz uma visita técnica. Com isto, conseguem coletar informações para o projeto ficar bem instalado!

Eles olham o espaço disponível, o telhado, a área, etc.

 

3: Instalação
A instalação do sistema é rápida! Os equipamentos são instalados, conectados e testados, de acordo com os protocolos de segurança e higiene.

E, o acabamento deve ser bem feito! Fique atento!

 

Passo 4: Conexão
Agora sim tudo começa! A conexão do sistema com a rede elétrica é o que faz a economia começar! A própria equipe da distribuidora fica responsável por essa parte. Ela vai até o local realizar a vistoria da instalação e se estiver tudo ok, o relógio medidor é alterado para o bidirecional.

É ele que permite medir tanto a energia que vem da rede quanto a energia injetada
pelo sistema fotovoltaico.

 

Pronto! Agora você está gerando sua própria energia!

 

Ficou interessado!? Entre em contato com a nossa equipe e faça um orçamento.

Learn More

Energia Solar versus Energia Elétrica

Os benefícios da energia solar já são conhecidos: Fonte de energia limpa, renovável e disponível em abundância em praticamente todo território brasileiro.

Estas são algumas das principais vantagens da energia solar e que já são muito conhecidas.

O Brasil é um país com grande potencial para uso cada vez maior de energia advinda da luz. Como já citado, além de termos um território com muita incidência solar, outro ponto que favorece muito, é o custo da energia elétrica que fica cada dia mais cara. Por isso, instalar um sistema fotovoltaico é desejo de mais de 90% da população do país.

 

A cultura da Energia Elétrica
Somos um país que, majoritariamente, vem utilizando a energia elétrica, na verdade, o mundo todo vem se aproveitando deste recurso há séculos, desde a Grécia Antiga, os cidadãos utilizam-se de rodas de água para moer grãos. No final do século XIX, a energia hidrelétrica tornou-se fonte de geração de eletricidade.

Em 1879, foi construída a primeira usina hidrelétrica nas Cataratas do Niágara, 2 anos depois, os postes da cidade começaram a utilizar a energia hidrelétrica. Em 1882, em Wisconsin, a primeira usina hidrelétrica do mundo começou seus trabalhos.

As vantagens da energia hidrelétrica são a gratuidade do recurso e a abundância de rios no Brasil para sua produção. No entanto, as desvantagens são grandes e muitas, a dependência das chuvas para ter a produção é uma delas e que resulta em muitos problemas. Por exemplo, nos períodos de seca, a falta de chuva faz com que, além de faltar energia, as taxas na conta subam muito; o fato dela ser gratuita para as empresas e o valor para o consumidor final aumentar constantemente.

Além disso, a construção de represas para as hidrelétricas destroem habitats naturais, resultando em: Emissões de gases de efeito estufa, pela decomposição de árvores e plantas ao redor dos reservatórios das hidrelétricas; risco de extinção de espécies, causado pela alteração dos habitats dos animais existentes na região. Por mais que seja algo já disseminado na nossa cultura, as demais formas de produção de energia elétrica estão ganhando seu espaço e possuem muitas vantagens para nós consumidores finais.

 

As vantagens da energia solar
Nosso país tem localização privilegiada de recepção de luz solar e isso faz com que o fotovoltaico seja uma ótima possibilidade. Esse tipo de energia é captada por painéis solares, que transformam os raios em energia elétrica ou mecânica. Sua principal vantagem é que o sol é recurso ilimitado e não passa por períodos de diminuição de produção no Brasil, como a água. Ou seja, a energia solar é
garantida!

Outra grande vantagem é a economia de dinheiro, reduzindo sua conta de luz em até 95% e deixando-o livre de aumentos de tarifas e taxações da distribuidora de energia. Além de ter um dos maiores rendimentos do mercado, chegando em ate 40% a.a.

O elevado apoio público e a baixa de preço dos equipamentos faz com que, o volume de procura pelo fotovoltaico aumente cada vez mais. Com isso, a energia solar torna-se uma fonte de energia confiável, os sistemas são fáceis de instalar e têm pouca necessidade de manutenção e, além de tudo, ele tem longa vida útil, de no mínimo 25 anos.

Agora que você já conhece os benefícios de cada tipo de energia, que tal conhecer as vantagens que a tecnologia solar pode oferecer a você? Fale conosco!

Learn More